Saiba como comprar imóveis em Natal com pouco dinheiro

A compra de um imóvel, seja para moradia ou investimento, é o tipo de negócio mais seguro para aplicar o seu dinheiro. Contudo o pensamento de que se precisa de muito dinheiro para investir em imóveis, que é um pensamento equivocado, é o padrão para a maioria dos brasileiros. Não é por menos: ao ver as cifras que envolvem a aquisição de um imóvel qualquer um que recebe menos de 10 salários mínimos irá se “assustar”. Mas veremos, de forma simplificada, como o mito de que se precisa de muito dinheiro para investir em imóveis estar errado.

Como todo bem, durável ou não durável, o imóvel pode ser adquirido com pagamento a vista ou a prazo. Ao optar pelo o pagamento a prazo, o comprador tem duas opções: a) negociar direto com o proprietário do imóvel ou b) solicitar um empréstimo bancário (financiamento).

A solicitação de um financiamento é um processe simples onde após a verificação de todos os documentos do imóvel, do proprietário e do comprador, o dinheiro para compra do bem é liberado, e o comprador, em menos de 45 dias, já terá o imóvel registrado no seu nome.

Mas quais são os custos para o comprador para aquirir um imóvel?

a) Entrada (ou sinal): a maioria dos bancos irá financiar no máximo 90% do valor do imóvel (em avaliação própria do banco), assim ou outros 10% terão que ser pagos diretamente ao proprietário, que pode ou não flexibilizar.

b) Registro: este é um custo que todo comprador de imóveis terá no Brasil. Somando-se todos os custos cartorários, o futuro proprietário do bem terá que pagar cerca de 5% do valor do imóvel.

Com as baixas taxas para aquisição de imóvel, comprar o mesmo através de financiamento bancário não é só uma opção, mas em muitas situações uma ótima alternativa, seja para quem dispõe de pouco dinheiro, seja para quem não quer se descapitalizar. Assim a aquisição de um imóvel, por exemplo, que custe R$ 200 mil poderá ser viabilizada através de um financiamento bancário, e facilitado com algumas alternativas de flexibilização disponíveis para o comprado do imóvel, como utilizar o saldo do FGTS.

Agora, caro leitor, vamos conhecer o segredo para se comprar imóveis em Natal (e em qualquer outra cidade do Brasil) com pouco dinheiro:

Ao dar entrada no financiamento do imóvel, você comprador, solicitará utilizar o saldo do FGTS como entrada do financiamento. Parece simples, e é. Muito simples por sinal. Vamos entender com números:

Saldo do FGTS: R$ 20 mil
Valor do imóvel financiado: R$ 190mil
Valor financiado:  90%

Ou seja, o banco irá financiar R$ 171 mil, onde os outros R$ 19 mil terão que ser pagos ao proprietário do imóvel, seja ele pessoa física ou jurídica.

Se o comprador se encaixar em todas as regras para uso do FGTS (ter residencia ou exercer sua profissão na cidade onde o imóvel será comprado e não ter imóvel em seu nome da mesma cidade)  ele poderá utilizar o saldo do mesmo como entrada do financiamento do bem. Seguindo o exemplo acima, ele precisará de R$ 19 mil dos R$ 20 mil disponíveis de FGTS para adquirir o bem.

As únicas despesas que ele terá que arcar serão com os custos cartorários.

Ainda tem alguma dúvida? Deixe um comentário abaixou ou use o campo de contato lá em cima para perguntar mais sobre como comprar imóveis em Natal.